Egito: atualização acerca dos ataques aos prédios de igrejas

0

Ataque


O número de ataques aumentou, e não há clareza sobre o número total de propriedades afetadas. Uma lista emitida pela Igreja Católica no Egito lista 58 ataques a prédios de igrejas ortodoxas, católicas e protestantes, além de outros bens de propriedade de cristãos. O MEC (Middle East Concern) está ciente de alguns outros ataques, possivelmente menos graves, não incluídos nessa lista. Os ataques ocorreram em todo o país, embora as maiores concentrações tenham sido nas províncias de Assiut e Minya.

Lembre-se que essa onda de violência começou em reação à repressão do governo em dois acampamentos no Cairo, estabelecidos para pedir a restituição do presidente Morsi ao poder. Tem havido, por alguns líderes da Irmandade Muçulmana, contínuas chamadas para 'dias de fúria'. Os ataques ocorreram em prédios do governo e outros alvos, sobretudo em prédios de igrejas.

O Governo está tentando conter a violência. Forneceu maior segurança para algumas igrejas e providenciou uma empresa para cobrir os custos de reparos ou reconstrução de propriedades danificadas. Os cristãos egípcios notam que muitos muçulmanos também têm respondido e agido em defesa de propriedades de cristãos e têm ajudado com seus próprios esforços para extinguir os incêndios.

 

Os cristãos egípcios pedem nossa contínua oração, para que:

* Seja estabelecida a regra eficaz da lei e da ordem para o benefício de todos os cidadãos;
* Os enlutados, feridos e traumatizados recebam o conforto e toque de cura de Jesus, tanto física quanto psicologicamente;
* Haja uma proteção eficiente às igrejas e outros bens contra ataques de extremistas;
* O
 Egito seja governado em benefício de todos os cidadãos, com pessoas de diferentes convicções capazes de viver lado a lado e em paz;
* Os cristãos egípcios tenham a oportunidade de desempenhar um papel cada vez mais importante e eficaz no atendimento às necessidades de todos os egípcios.

____________________

Fonte: www.meconcern.org

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui