EGITO: Construção de Igreja Copta foi destruída

0

COPTAUma construção, em uma vila no sudoeste de Cairo, que abrigava uma recepção e uma enfermaria foi destruída ontem por uma multidão, seguindo-se um rumor de que se tratava de uma igreja.

De acordo com o Watani Newspaper, cerca de 5 mil extremistas islâmicos armados com machados e postes de eletricidade velhos desceram à construção na vila Fanious, no distrito de Tamia, e arrasaram a estrutura até o chão.

O local era de propriedade de uma sociedade Copta afiliada à Mar-Grigis (St. George’s) Church e foi erigido num terreno doado à igreja por um aldeão Copta. A construção havia começado há dois meses, após todas as permissões oficiais terem sido asseguradas. O primeiro piso havia sido completado e o segundo piso estava em andamento quando o ataque ocorreu.

De acordo com os aldeões Coptas o ataque foi precedido por convocações das mesquitas locais aos muçulmanos para se defenderem de cristãos que estivessem construindo uma igreja. Foi dito que o ataque ocorreu apesar de um encontro anterior entre o prefeito da vila e os anciãos muçulmano e cristão, no qual ficou acordado que apenas o segundo piso da construção seria demolido

O Serviço de Segurança chegou após a construção para serviços sociais ter sido demolida. Foi feito um boletim de ocorrência na polícia pelos locais Coptas, acompanhados por sacerdotes da St. George’s Church, mas até agora ninguém foi preso. Os habitantes Coptas da vila Fanious estão ficando reclusos, por medo de futuros ataques às suas casas e negócios.

Um representante da Organização Jovem Copta de Maspero disse à Agência Internacional de Notícias Assíria (AINA) que a Igreja Copta foi alertada pelo Serviço de Segurança da possibilidade de violência sectária orquestrada no distrito de Tamia e circunvizinhanças, que são áreas de predomínio de população islâmica.

Andrew Johnston, Diretor Jurídico da CSW, disse: O incidente na vila Fanious segue um padrão crônico de injustiça que tem contribuído para o surgimento de uma cultura de impunidade com relação à violência sectária. Mais uma vez a falsidade tem sido usada para alimentar o sentimento religioso, resultando na destruição injustificada que os serviços de segurança falharam em prevenir. O Governo Egípcio tem tentado restabelecer a confiança internacional na nação e melhorar a sua imagem entre os investidores. Entretanto, para progredir e ser respeitada como um estado próspero com um governo seguro, é vital para o Egito garantir a segurança, igualdade e os direitos fundamentais para todos os seus cidadãos.

FONTE: CSW
TRADUÇÃO: JORGE ALBERTO MARTINS DE ARAÚJO 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui