FRANÇA – Igreja construída no meio de campo de refugiados na cidade de Calais mostra sua fé

0
 
church_2
Uma igreja construída no meio de um campo de refugiados improvisado no norte da França foi destaque no programa de culto cristão da BBC, Songs of Praise, no último dia 16.
 
O episódio, disponível no Reino Unido por 30 dias, no iPlayer da BBC, foca no "aspecto de fé" da chamada "crise migrante" da Europa, que viu até agora nesse ano, 200.000 migrantes aportarem na costa europeia.
 
Cerca de 30.000 desses migrantes estão vivendo atualmente em um campo de refugiados (apelidado de "a selva"), na periferia de uma cidade portuária da França, Calais, de onde eles esperam viajar para o Reino Unido.
 
A maioria dos habitantes do campo são mulçumanos, explica o apresentador Sally Magnusson, mas há também um número significativo de cristãos de países como Eritreia, Etiópia, Sudão e Síria. 
 
"Em meio à lona e ao ferro corrugado, eles se agarraram à coisa mais preciosa para eles: sua fé", explica Magnusson.
 
"Um símbolo dessa fé é fácil de ver: a igreja. Ela é rodeada de lixo, é claramente improvisada e temporária, mas é uma igreja. É bastante interessante, e ela com certeza traz muito conforto para a maioria dos cristãos que vivem aqui."
 
Um cristão sudanês, chamado Daniel, disse que deixou sua terra-natal por causa da perseguição à sua fé. "Eu sou protestante, mas isso não é aceito em meu país", disse.
 
Muitos cristãos voluntários também foram entrevistados, incluindo Maya Konforti, do L’Auberge des Migrants, que ajudou a construir a igreja, que foi nomeada São Miguel.
 
Konforti se referiu a fé dos cristãos migrantes como "gigante". "A primeira coisa que eles queriam fazer era construir a igreja. Eles queriam uma igreja antes mesmo de quererem uma casa".
 
Um voluntário francês, Pierre Gobled, do Secours Catholique, disse que queria ajudar "seres humanos que haviam vivido tempos difíceis" a viver com "dignidade".
 
"Eu tenho fé desde a infância. Eu vivo em boas condições, então eu acredito que devo por isto em prática e vir ajudar estas pessoas desamparadas, pessoas que tem vivido momentos difíceis em suas vidas", disse.
 
Susan Pardo, uma voluntária britânica, disse que estava "muito triste" por alguns discordarem em ajudar os migrantes. "Não é assim que a igreja se sente. A igreja está aqui na Terra para dar compaixão e amor aos estranhos, aos refugiados, às viuvas, às crianças perdidas. É por isso que a igreja está aqui: para alcançar o perdido, o pobre e o desesperançado."
 
________________________
FONTE: World Watch Monitor
TRADUÇÃO: Gustavo Buriti l ANAJURE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui