Novo patriarca sírio é de base americana e diz que retornará à Síria

0

A Igreja Ortodoxa da Síria, uma das mais antigas igrejas do mundo, instalada no coração do campo de guerra sírio, selecionou um arcebispo de base americana como seu próximo patriarca. 

Mor-Ignatius-Aphrem-II.-Karim-200x300Mor Ignatius Aphrem II Karim, nativo da Síria, tem sido Vigário Patriarcal e metropolitano na Arquidiocese da Igreja Ortodoxa da Siría para o leste dos Estados Unidos. Baseados em New Jersey desde 1996, ele foi escolhido no dia 31 de março, durante uma reunião privada com os arcebispos da igreja em Beirut, Líbano, após a morte do Patriarca Zakka II, em 21 de março.

Karim agora vive o desafio de liderar uma diáspora global dos sírios e um minguante rebanho de fiéis na Síria, onde cristãos têm sido vistos como insurgentes para os mulçumanos, que por sua vez os consideram como aliados do governo. Ele terá seu lugar como a cabeça da igreja em Damasco.

“Não há nada que eu possa fazer além de rezar para que as execuções acabem e fazer contatos diplomáticos para ter certeza de que podemos conseguir toda ajuda possível do resto do mundo”, disse Karim ao World Watch Monitor.

A igreja ortodoxa de Antioch, como é formalmente conhecida, é comparavelmente pequena, mas tem uma profunda importância simbólica como a mais antiga igreja cristã. Hoje, ela continua como uma parte significativa desse rebanho diminuto de cristãos ainda presentes no Oriente Médio.

Nascido em Qamishly, no nordeste da Síria, em 1965, Karim cresceu sem seu pai, que morreu logo após o nascimento do filho. Ele foi educado na Síria, no Líbano, no Egito e na Irlanda, e tinha uma relação próxima com o último patriarca, Zakka, assim como o chefe da Igreja Cóptica do Egito, o Papa Shenouda III.

Entre os seus amigos, estão Youhanna Ibrahim, o ortodoxo arcebispo sírio em Aleppo, um dos dois bispos que foram sequestrados quase um ano atrás, e cujo sequestradores ainda não foram devidamente punidos até hoje.

Após uma semana de cerimônias na Alemanha, Líbano e na Síria, em honra ao último patriarca Zakka, 41 dos arcebispos da igreja se encontraram no Monastério de Santo Jacó Baradeus, em Atchaneh, Líbano, para selecionar o seu sucessor. De acordo com a tradição da igreja, eles têm votos escritos que são depositados em um cálice. Karim recebeu 23 deles.

“E eu acredito que o patriarca da igreja Ortodoxa na Síria nunca deve ser retirado de Damasco, esse é o local certo, então eu estou pronto para voltar ao meu país de nascimento e servir como um novo pastor para essa igreja”, afirmou Karim.

____________________
FONTE: World Watch Monitor

TRADUÇÃO: Ana Sofia l ANAJURE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui