ANAJURE realiza capacitação no VIII Fórum da Aliança Evangélica Pró-Ribeirinhos

0

(Aliançados do AEPR)

Nos dias 20 e 21 de setembro, ocorreu em Manaus/AM, a 8ª edição do Fórum de Mobilizadores e Líderes para Missões aos Ribeirinhos, promovido pela Aliança Evangélica Pró Ribeiros (AEPR). A ANAJURE esteve presente no evento e foi representada pelo Dr. Edmilson de Almeida, assessor jurídico e coordenador do Programa de Apoio a Agências Missionárias (PAAM), falando sobre “Missões e Igrejas: desafios jurídicos e contábeis”, sob uma perspectiva técnico-jurídica.

Em formato de estudos intensivos, foram ministradas mais de 12 horas de conteúdo direcionado às demandas dos povos ribeirinhos. No primeiro bloco foi tratado sobre Doações e Transações Financeiras. Em seguida, sobre Regularização Institucional, Terceiro Setor, Regime Jurídico e Contábil, Vínculos e Recursos Humanos, que abordou questões trabalhistas, voluntariado, profissionais em missões, entre outros. Para finalizar, com o intuito de alavancar os trabalhos realizados pela AEPR, foi ensinado como realizar o uso adequado da imagem e divulgação em mídias e redes sociais.

Esse momento proporcionou também, além das discussões, comunhão e troca de experiências entre pastores, seminaristas, vocacionados e todos os que estão envolvidos em organizações e atividades missionárias. 

 

 

(Da esquerda para a direita, Mis. Marcio Rempel, Mis. Kassya Rocha, Rev. Duk Jun Chi, Mis. Igor Vale)

Declarou o Dr. Edmilson de Almeida que “é de extrema importância que toda a rede de atuação missionária aos ribeirinhos estejam devidamente capacitados para atuar com excelência em seu campo missionário. Essa capacitação não apenas no sentido de conhecimento da Palavra que estão levando, mas técnico-jurídico também. Pois, conforme constatamos, uma de suas dificuldades no desenvolvimento dos seus trabalhos são os empecilhos burocráticos. E é nesse sentido que a ANAJURE vem para direcionar e capacitar à todos os interessados para que assim, possam levar o Reino de Deus até os confins da terra com a segurança jurídica também”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui