ANAJURE Refugees inicia projeto de ajuda humanitária no Líbano

0

13620023_10206267414997292_2066678919027375442_n

[Imagem da pesquisa de campo feita pelo ANAJURE Refugees em julho deste ano]


Intitulado de Projeto Shelter, a próxima ação de ajuda humanitária do ANAJURE Refugees começa sua implementação a partir da próximo domingo (02), no Líbano, onde uma comitiva de profissionais de saúde, educação, assistência jurídica e social estarão acompanhados do presidente da ANAJURE, Dr. Uziel Santana, junto ao diretor do ANAJURE Refugees, Dr. Jonas Moreno, e também do Diretor de Projetos Internacionais e do Gerente de operações logísticas da ANAJURE, Jonno Rugna e Rocindes José Corrêa, respectivamente. Com apoio da Frente Parlamentar Mista para Refugiados e Ajuda Humanitária (FPMRAH); Embaixada do Líbano no Brasil; Embaixadas do Brasil no Líbano, Síria e Jordânia; Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) e Centro Universitário de Anápolis – UniEvangélica, o projeto será executado por meio de intervenções locais em 3 fases: neste mês de outubro de 2016, janeiro e março de 2017.

RefugeesNo total, estão envolvidos na ação 14 profissionais que trabalharão na cidade de Sidom, entre refugiados alocados num abrigo da antiga fábrica pepsi da região. Neste abrigo  “Pepsi Underground Collective Shelter”, estão cerca de mil sírios, segundo informações da Embaixada do Brasil em Damasco. As famílias refugiadas no local são da região de Homs e deixaram a Síria em 2011. “Segundo o próprio ACNUR, as condições desse abrigo são extremamente precárias, mesmo se comparadas com assentamentos similares no Líbano, em particular no que se refere às condições de higiene e ventilação”, afirma a embaixada. 

A equipe da ANAJURE oferecerá atendimentos odontológicos, jurídicos, além de assistência social e psicológica. “Nós sentimos honrados em poder coordenar um trabalho como este. Foram meses de negociações e ajustes até chegarmos no ideal para poder atender o máximo de pessoas possível. Agradecemos aos nossos parceiros institucionais e também à Embaixada do Líbano no Brasil assim como ao Itamaraty junto às embaixadas do Brasil no Líbano e Síria, que nos deram todo o apoio necessário para início do projeto”, agradeceu o Presidente da ANAJURE. Esta é a primeira vez que uma missão ligada aos evangélicos visando ação humanitária no Oriente Médio ocorre com apoio da ONU e do Itamaraty.

Devido às suas baixas escolaridades, os refugiados deste abrigo no Líbano temem ir para outros países e preferem permanecer no país, na esperança de que a guerra tenha um fim e que desse modo possam voltar à Síria o mais rápido possível. Assim, o governo libanês dispôs este local para que os refugiados fiquem acomodados, ainda que em condições precárias, até que haja a possibilidade de retorno. Desta forma, os principais objetivos específicos do Projeto Shelter são:

13439199_10206267406277074_2028133215240601577_n–  Promover ações básicas de saúde entre os refugiados;

–  Oferecer acompanhamento psicológico;

–  Possibilitar o acesso a serviços odontológicos;

–  Disponibilizar assistência Jurídica e Diplomática;

–  Realizar intervenções na área educacional.

[Crianças do abrigo durante visita do ANAJURE Refugees em julho de 2016]

O Diretor do ANAJURE Refugees, Dr. Jonas Moreno, pediu que igreja brasileira orasse por este momento: “Em nome da ANAJURE, pedimos a oração de toda a igreja brasileira para esta primeira intervenção que faremos no Líbano a partir da próxima semana. É um momento histórico e marcante para nós, enquanto evangélicos, tendo portas tão importantes abertas. Estamos confiantes e seguros de que tudo isto repercutirá para o bem do nosso próximo e para a Glória de Deus”. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui