COLÔMBIA – Após acordo de paz ser rejeitado em plebiscito, CSW intercede para que Governo e FARC continue a trabalhar pela paz no país

0

Imagem de John Vizcaino.ReutersA Christian Solidarity Worlwide (CSW) insta com o governo da Colômbia e com a FARC – Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, para continuarem a trabalhar pelo acordo de paz após o atual acordo ter sido estritamente rejeitado em plebiscito público.

De forma inesperada, e com uma estreita margem de 50,24%, o povo colombiano votou a favor da rejeição do presente acordo de paz, que foi assinado em Cartagena no dia 26 de setembro, após quatro anos de públicas negociações e de ser considerado o maior passo em direção ao fim do conflito interno armado na Colômbia, que já perdura por 52 anos. Um plebiscito sobre o acordo garantiu que o povo colombiano tivesse a última palavra, sendo a manifestação popular necessária para que os termos acordados entrassem em vigor. O comparecimento à votação foi baixo, em torno de 40% apenas.

Entre uma série de medidas, o acordo prevê que o governo colombiano proceda com a reforma agrária, com uma forma de democracia mais aberta e que desenvolva programas voltados para a resolução do problema da droga. A FARC concordou com um cessar fogo e a abandonar todas as armas nos meses seguintes. Em seu discurso a nação, o Presidente Santos disse que o cessar fogo continua em vigor e que as negociações vão continuar.

O Chefe Executivo da CSW, Mervin Thomas, disse, “À luz do inesperado resultado desse plebiscito, a CSW insta com todos os envolvidos a honrar com a promessa de continuar trabalhando em prol do acordo de paz na Colômbia. Mais de 50 anos de conflito interno armado tem feito milhões de vítimas. Nós continuaremos solidários com os nossos parceiros na Colômbia enquanto eles trabalham em busca da paz, da verdade e da reconciliação. Nós temos esperança e oramos para que o acordo de paz tenha aprovação pública, e para que a verdade e o processo de reconciliação tragam à tona as violações aos direitos humanos cometidos por todos os atores nesse conflito e traga alguma medida de transparência e paz para as vítimas e suas famílias.”

Todos os protagonistas nesse conflito interno de 52 anos têm sido responsáveis por violações aos direitos humanos, incluindo as violações ao direito à liberdade religiosa e de crença (FoRB). Centenas de líderes de igrejas têm sido vítimas de alvo de assassinatos desde 2000, e igrejas têm enfrentado extorsão de grupos armados. Jovens que são pacifistas por conta de suas convicções religiosas também foram forçosamente recrutados pelo exército.

Desde 2005, organizações parceiras da CSW têm realizado um projeto nacional, apoiado pela CSW, documentando as violações aos direitos humanos praticados contra as comunidades de fé. Espera-se que essa documentação possa contribuir com as futuras investigações como parte do processo de revelação da verdade e de reconciliação para esclarecer as dezenas de milhares de casos de assassinatos não solucionados e de deslocamento forçado na Colômbia, incluindo o sequestro e assassinato de missionários norte americanos em 1990.

_______________________________
Fonte: CSW
Tradução: Jamile Baltar l ANAJURE
Foto: John Vizcaino / Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui