Matthew Hoffman e Dr. Piero Tozzi falam sobre atuação dos movimentos pró-vida e pró-família no programa de rádio da ANAJURE

0

BANNER DE HOJE

Após abordar como está sendo o encontro da RLP na Turquia e também trazer um painel com os fatos sobre as Liberdades Civis fundamentais pelo mundo, (a exemplo de Cuba, Venezuela, Paquistão, missionários presbiterianos presos no Senegal, entre outras notícias),  o Programa de Rádio da ANAJURE em seu segundo dia recebeu o jornalista correspondente do LifeSiteNews, Matthew Hoffman, e o Dr. Piero Tozzi (ADF/EUA) que debateram sobre Erros e acertos dos movimentos pró-vida e pró-família nos EUA e no Brasil.

Debate:

No debate, o jornalista Matthew Hoffman destacou que tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil, as pesquisas mostram que as pessoas estão contra a degradação da vida e da família. Porém, na análise do jornalista, os movimentos pró-vida e pró-família estão perdendo a batalha no que se relaciona ao tema “matrimônio”. Para Matthew, estão cedendo princípios ao “inimigo” a fim de apaziguá-los.

“Perder a batalha é algo ligado à questão cultural, uma vez que as igrejas em geral tem perdido esta batalha há décadas desde a implantação dos ideais da nova esquerda” disse o Dr. Uziel Santana.

Em sua intervenção no debate, Dr. Uziel Santana também explicou que é importante diferenciarmos os movimentos políticos que militam por uma agenda anti-cristã e as pessoas que efetivamente vivem na homossexualidade. De acordo com o presidente da ANAJURE, se esta distinção for feita, muitas injustiças deixarão de ocorrer em relação a isto.

Lembrando que o tema foi abordado no programa do 1º dia, quando a Drª Nina Balmaceda foi entrevistada, Dr. Uziel ressaltou ainda o fato de que alguns movimentos pró-vida e pró-família são influenciados por partidos políticos que restringem o cristianismo a apenas dois pontos: aborto e união homossexualA agenda cristã vai infinitamente além deste dois temas”, ressaltou.

O Dr. Piero Tozzi opinou também que na questão da guerra cultural o enfrentamento deve ser feito por meio da exposição da verdade: “Precisamos proclamar a verdade… E construir uma cultura de vida desde a concepção até a morte natural. Nossa oposição ao homossexualismo não é uma oposição de ódio mas de amor. O matrimônio, é algo entre um homem e uma mulher, biblicamente e naturalmente.”

Matthew Hoffmann destacou ainda que “Deus é amor, e se Ele vive dentro de nós temos que amar. Mas, se amarmos nosso próximo a consequência é que vamos também odiar qualquer coisa que traga danos às pessoas, e o pecado traz esse dano. Por isto odiamos o pecado na mesma medida com que amamos as pessoas, isto é uma manifestação do mesmo amor”, concluiu.

O programa completo está disponível no link: http://www.anajure.org.br/radio/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui