Carta de entidade interdenominacional recomenda que EUA fortaleça política de defesa da liberdade religiosa em todo o mundo

0

estados-unidos

 

A direção norte-americana da International Religious Freedom – IRF (em português, Liberdade Religiosa Internacional), uma rede interdenominacional de organizações e indivíduos que defende a liberdade de religião e crença, publicou um carta-manifesto em 27 de junho, pedindo ao Governo dos Estados Unidos maior proteção e promoção da liberdade religiosa  internacional.

A carta será publicada após o segundo evento anual da IRF no Capitol Hill, organizado em parceria com a Christian Solidarity Worldwide (CSW), e expressa a preocupação da direção da entidade “com o atual estado da liberdade religiosa internacional, que está se aprofundando em uma crise”. Inclui também recomendações sobre “como os Estados Unidos podem fortalecer a política de liberdade internacional religiosa de tal forma que a liberdade de religião, consciência e de crença – o fundamento da dignidade humana – seja protegida e promovida, resultando na redução da perseguição, assim como maior segurança e estabilidade em todo mundo”.

Apesar de a direção da IRF receber bem o fato de o “secretário Kerry haver ampliado o diálogo estratégico com a sociedade civil através do Grupo de Trabalho de Religião e Política Externa, um comitê consultivo de diversidade religiosa, não partidário, que apresenta recomendações para o Departamento de Estado em resposta às necessidades expressadas para melhoria do envolvimento com comunidades religiosas e o entendimento da dinâmica religiosa em todo mundo”, ela reitera que a atitude “não é o suficiente”.

As recomendações incluem medidas para fortalecer os mecanismos da Lei da Liberdade Internacional Religiosa (IRFA) de 1998, os quais “têm sido inibidos e atrofiados. A política de liberdade internacional religiosa não foi integrada dentro da segurança nacional e da política externa norte-americana, e nós não temos tido um impacto significante em outros governos”, conclui a carta.

Mervyn Thomas, Diretor Executivo da Christian Solidarity Worldwide (CSW), afirmou que deve haver uma tomada de decisões a partir das recomendações contidas na carta. “Juntamente com a Direção do IRF, solicitamos que o governo dos EUA que se envolva totalmente com as recomendações contidas nesta carta. Na semana em que a União Européia publicou novas orientações sobre a Liberdade de Religião ou Crença, afirmando seu compromisso com a luta contra as violações a este direito, nós encorajamos o governo dos EUA a também fortalecer suas políticas, a fim de garantir uma abordagem sistemática, coordenada para a defesa e promoção desse direito em todo o mundo".

 

__________________

Fonte: CSW
Tradução: ANAJURE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui