CSW concede informações sobre debate acerca da perseguição de cristãos no século XXI

0

igrejas-queimadas-egitoIgreja Copta incendiada no Egito


A Christian Solidarity Worldwide (CSW) recebeu o debate de três horas de duração, realizado semana passada na Casa dos Comuns, sobre perseguição a Cristãos no Século XXI. A CSW fica satisfeita com o fato dos pedidos feitos por vários membros do Parlamento pela questão ter tido tamanha atenção.

O debate se concentrou na perseguição de Cristãos ao redor do mundo, incluindo países como Paquistão, Índia, Síria, Iraque, Egito, Nigéria, China, Coreia do Norte, Birmânia (Mianmar), Eritreia e Irã. 

Vários parlamentares ressaltaram a gravidade da perseguição aos Cristãos no mundo inteiro, em apaixonados e detalhados discursos. Sir Tony Baldry (Partido Conservador, Banbury) descreveu a tamanha e grave situação, dizendo que “não há praticamente nenhum país – do Marrocos ao Paquistão – no qual os Cristãos podem livremente praticar sua religião. Isto deve ser um problema de interesse real desta Casa. Há um sério perigo, quando nós começamos a celebrar a festa do Natal neste país, aquela cristandade será quase completamente eliminada do tradicional Oriente Médio, a Terra Santa da Bíblia. José, agora, não seria aconselhado a levar Maria para o Egito, a fim de evitar a perseguição de Herodes, porque Jesus não estaria seguro lá hoje”.

Sir Tony levou os deputados a cobrarem do Governo Britânico que aumente os esforços nesse sentido, dizendo: “Eu realmente quero entender que o que esta Casa está tentado dizer hoje é que está preparada para continuar esperando enquanto há uma perseguição global aos Cristãos. Eles não deveriam pensar que o caminho que querem adotar é suficiente”.

O parlamentar Stephen Pound (Trabalhista, Ealing North) disse que “não há dúvida” que “Cristãos são o grupo mais perseguido no mundo hoje na área da religião.” Pedindo para que se aumente a atenção nesse assunto, ele disse: “Há algo que devemos fazer. Devemos auxiliar onde quer que pudermos financeira e materialmente e devemos levantar os recursos, mas não devemos nunca, nunca esquecer de orar por nossos irmãos da nossa religião. O poder da oração é imenso e tem uma força incrível. Não esqueçamos nunca os Cristãos que sofrem, em nossas orações. O advento começou há alguns dias, mas este é um poderoso período para oração”.

O Parlamentar Rehman Chishti (Conservador, Gillingham and Rainham) enfocou as leis de blasfêmia no Paquistão, onde ele nasceu. Ele disse: “Eu venho de formação Muçulmana, e meu pai foi um imã. Quando eu vi que o debate era ‘Perseguição de Cristãos no Século XXI’, eu sabia que era absolutamente correto e oportuno debater sobre o assunto. É importante que o mundo compreenda que a perseguição continua. Eu falava com um amigo meu, o Bispo Emérito de Rochester, Michael Nazir-Ali, acerca disso, e ele me disse que a perseguição a Cristãos ocorre em mais de 130 dos 190 países do mundo no momento. Isso é completamente inaceitável; isto é muito triste para o estado das relações”.

Respondendo no debate, o Subsecretário de Estado para Relações Internacionais e no Reino Unido, o parlamentar Mark Simmonds, assegurou à Casa dos Comuns que a liberdade de religião e crença é uma prioridade do Governo Britânico. “Vou deixar claro para essa Casa: o governo não está omisso nem está inerte. Quando Cristãos são perseguidos, nós, como Ministros do Governo, protestamos clara e veementemente”, disse ele, “Eu não posso enfatizar suficientemente o quanto esse assunto é sério para o Gabinete do Exterior e Reino Unido, como parte do nosso compromisso com liberdade de religião ao redor do mundo. Promover o respeito aos direitos humanos é o coração da política externa do governo. Onde Cristãos ou outros fiéis religiosos forem vítimas de perseguição, nós condenaremos a violência e pediremos as autoridades competentes que a justiça seja feita. Não poderia nem deveria ficar impune aquele que faz perseguição individual baseada na religião ou crença”.

O Diretor Executivo da CSW, Mervyn Thomas, disse: “Esse debate é muito importante ao lançar luz na perseguição mundial a Cristãos e, ao fazê-lo, esclarecer o significado da liberdade de religião e crença para todos. A perseguição de Cristãos tem sido um assunto muito negligenciado por muito tempo, e a seriedade da situação, a qual está se agravando em muitas partes do mundo, tem sido amplamente ignorada. Nós aplaudimos os parlamentares que tomaram a oportunidade de ser uma voz pelos Cristãos perseguidos ontem, e nos alegramos com as garantias dadas pelo ministro de que este é um assunto que o governo leva a sério. Nós esperamos trabalhar com o governo e parlamentares para desenvolver caminhos práticos a fim de parar a perseguição e promover a liberdade de religião e crença para todos”.

___________________
FONTE: CSW
TRADUÇÃO: TÉRCYO DUTRA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui